Associação Fotoativa

Institucional
Quem somos
Desde 1984
Organograma
Associadxs
Casarão Fotoativa

Estatuto
+ Como se associar

Sustentabilidade
Amigx Fotoativa
Rede de parceiros




︎ Fale conosco

︎ Instagram
︎ Facebook
︎ YouTube
︎ Twitter









Belém, Amazônia, Brasil
1984 | 2021




A Associação Fotoativa é uma organização sem fins lucrativos que parte da fotografia para a construção de exercício da cidadania.

Site em Construção

Projetos

Na comunidade
Pinhole Day Belém
Calendário de Oficinas
No Tempo das Águas

Colóquio
Café Fotográfico
Saraus da Memória
Mostra de Projeções
Marca d'água

Largo Cultural das Mercês
Fotoativa Portas Abertas

Grupos de estudos e práticas
Fototaxia
Laboratório de Projetos
Práticas Curatoriais

Produções Publicações
Vídeos

Casarão em partilha
Fotoativa em Residência
Laboratório Fotográfico
Laboratório Gráfico
Ateliês temporários
Grupo de Almoço

Exposições,  intervenções e ocupações 

no casasão Atravessamentos: Fotoativa ontem e hoje, 2019

A Volta de Fordlândia, Suspended spaces, 2019

Hot batata, Nando Lima, 2018

Em processo, Eder Oliveira, 2018

Breu das Horas, José Viana, 2018

Todas as águas, Véronique Isabelle, 2018

Recódigo, Italo Britto, 2018

Marise Maues e Mônica Lizardo, 2018

Narrativas Erráticas, Martin Pérez, 2018

Nus Trinks, Wellington Romário, Lucas Gouvêa e Nando Lima, 2017

Pariwat Jenipapo, Denis Rodriguez, 2016

Alfabeto de Ficções, 2016

Armando Sobral

Armando Queiroz

Entre o sagrado e o profano

Alberto Bitar

além muros

Sobre sueños, abismos y otras fronteras, 2019

Atravessamentos : Fotoativa ontem e hoje, 2018

Retour de Fordlândia, 2018

Fotografia contemporânea paraense

DESDE 1984





inserir a linha do tempo.


Largos passos pela estrada da luz

Fundada em Belém em 1984 no contexto de abertura política do Brasil, na confluência de ações e experiências coletivas como o Fotovaral, Grupo FotoOficina (1982-1984), o Fotopará – Mostra Paraense de Fotografia (1982-1984) e Grupo Fotopará (1984- 1986), a Fotoativa se consolidou como um núcleo de referência para o desenvolvimento de uma cultura fotográfica na região amazônica e como uma das mais atuantes e criativas organizações culturais do Brasil.

Gerações de fotógrafos passaram pelos cursos da Fotoativa, a maioria ainda mantêm vínculos com a entidade e boa parte deles se tornou referência na arte fotográfica dentro e fora do país. Segundo as curadoras Ângela Magalhães e Nadja Peregrino, “é uma oficina em permanente ebulição que tem por finalidade pesquisar, estimular e difundir a fotografia como prática de linguagem”.

Cabe lembrar que a construção desse caminho é possível graças aos inúmeros e valiosos voluntários e parceiros: cidadãos, profissionais, organizações e instituições que apoiam ou patrocinam nossas idéias, ações e projetos.


Educação e cidadania

Singular e atenta aos paradigmas emergentes, a proposta didática desenvolvida pela Fotoativa incorpora o lúdico (processos artesanais de construção de imagens e atividades sensoriais, por exemplo) e permanentes discussões acerca da formação da imagem e do fazer fotográfico e suas possibilidades. Esta abordagem tornou-se base de formação de boa parte dos fotógrafos-educadores-artistas paraenses e é, de acordo com matéria especial da revista Fotografe Melhor sobre a associação (2006), “algo que provoca profundas repercussões práticas no cotidiano das pessoas”.

A dinâmica das ações culturais promovidas pela Fotoativa traz em si uma pedagogia própria: a reeducação do olhar, incentivando o aprendizado e exercício da fotografia e ao mesmo tempo a promoção da cidadania, o intercâmbio de conhecimentos e o respeito ao meio ambiente e ao patrimônio cultural.

Com estes propósitos, somam-se às práticas já citadas encontros, viagens “foto-exploradoras”, exposições em locais públicos (destacando-se os famosos “fotovarais”) e projetos comunitários.

A intervenção na comunidade, aliás, é uma marca forte da Fotoativa, que regularmente desenvolve atividades gratuitas junto à população economicamente carente da região, como cursos e vivências fotográficas, estimulando também a profissionalização e a auto-estima.


Reconhecimento

Em 2004 a Fotoativa recebeu os títulos de “Utilidade Pública Municipal” (Prefeitura Municipal de Belém) e “Utilidade Pública Estadual” (Governo do Estado do Pará). No ano seguinte, a Prefeitura cedeu à associação um casarão no centro histórico da cidade, na Praça das Mercês.

A nova sede da Fotoativa já se tornou um dos pontos de encontro do meio cultural da cidade, local de visitas e bate-papos de curadores e fotógrafos de outras regiões, inclusive estrangeiros.

“A Fotoativa é uma referência de organização e de sistematização de encontros e de difusão da fotografia de uma maneira bastante especial, inédita e eficiente”, avalia a curadora especializada em fotografia Rosely Nakagawa.