Uma oportunidade de promover e celebrar a arte 
da fotografia feita de forma artesanal.
Fotografia Pinhole: Ricardo Silva

A Associação Fotoativa completa, em 2019, 35 anos, em um caminho que só é possível graças aos inúmeros e valiosos voluntários e parceiros: cidadãos, profissionais, organizações e instituições que apoiam ou patrocinam as idéias, ações e projetos deste corpo coletivo.
Consolidada como um núcleo de referência para o desenvolvimento e integração da fotografia no contexto sociocultural da região amazônica, a Fotoativa conta com gerações de artistas e educadores que a fomentam dentro e fora do país.

 

A jornada

Em 2002, inspirada no Worldwide Pinhole Photography Day, a Fotoativa inaugura o projeto Pinhole Day Belém, com objetivo de celebrar a fotografia artesanal de furinho, técnica fotográfica incorporada à prática e princípio pedagógico da associação, envolvendo anualmente um público diverso em uma outra relação de percepção do tempo e do espaço.


O primeiro Pinhole Day Belém foi realizado nos moldes de uma jornada simples, onde cada participante saia para produzir suas imagens e depois as revelava em laboratório. Nos anos seguintes, a Fotoativa, amplia a programação com a realização de oficinas preliminares, palestras, mostra de resultados. A partir de 2006, o Pinhole Day Belém passa a ser temático e desde então para cada edição é escolhido um tema que tem como objetivo ativar os processos de criação e reflexão.


A técnica pinhole (termo inglês que significa “buraco de agulha”) consiste em construir câmeras artesanais com quaisquer materiais como sucatas, embalagens de plástico ou papelão, caixa de fósforos etc, sem o uso de lentes, nas quais é feito um pequeno orifício que permite a passagem da luz, projetando assim a imagem exterior sobre um dispositivo fotossensível, que pode ser analógico, como papéis e filmes, ou eletrônico como os sensores de câmeras digitais.

Fotografia Pinhole: Emídio Contente

O Pinhole Day Belém não é um evento de caráter competitivo, e sim uma oportunidade de promover e celebrar a arte da fotografia feita de forma artesanal. O objetivo principal do evento é reunir interessados, curiosos e amantes da fotografia a experimentarem novamente, ou pela primeira vez, a rara beleza desta técnica fotográfica histórica e elementar.

Fotografia Pinhole: Desirèe Giusti

O Tema: À Deriva… na pele

A 17ª Jornada Pinhole Day Belém apresenta o tema “À Deriva… na pele”. Uma referência direta, trazida desde o ano anterior, do filósofo tcheco naturalizado brasileiro, Vilém Flusser, para reflexão sobre práticas e fazeres no campo da imagem e da formação.


À deriva… na pele se refere diretamente a um estar no mundo, porém, não somente enquanto observadores passivos das influências e fenômenos dados. Mas, a partir de tais influências, seres que efluem e constroem, modificam, criam outros mundos possíveis.


À pele e à deriva, é celebrar esse estar no mundo – passivamente absorvendo e compreendendo as influências e experiências do mundo e ao mesmo tempo, ativamente, transformando-o.


A pele é o mistério do trânsito entre o eu e o mundo, é a imagem do horizonte no qual tudo acontece de concreto; nas palavras de Flusser: “é a superfície na qual eu aconteço ao mundo e o mundo a mim acontece”.

Fotografia Pinhole: Elidelson Corrêa

A jornada Pinhole Day Belém 2019 é mais uma etapa rumo ao Festival Internacional de Fotografia Pinhole em Belém, em 2020, ano do centenário de nascimento do filósofo Vilém Flusser.

Fotografia Pinhole: Emídio Contente

A programação que acontece à grande Jornada conta com oficinas prévias de formação e experimentação, relatos de experiência e roda de conversa durante o mês de abril deste ano.

Oficina: Pinhole Livre, com Jorge Ramos e Úrsula Bahia.

Esta oficina propõe a experimentação da prática da fotografia artesanal, a PINHOLE, em formatos livres, com o objetivo de explorar a construção da imagem fotográfica em seu processo mais elementar: a exposição de uma superfície fotossensível à luz através de um pequeno furo na câmara escura.

As atividades seguirão as seguintes etapas:
1 – O caminho da luz na formação da imagem em uma câmara escura;
2 – Material fotossensíveis: papel fotográfico
3 – Construção de câmara escura pinhole em diversos formatos;
4 – Prática e experiência de produção e laboratório fotográfico: a revelação da imagem.

Para essa atividade solicitamos que os participantes tragam quaisquer objetos que possam servir para construção de dispositivos fotográficos (câmara escura) pinhole, tais como tubos, canos, vasilhas, caixas etc.

Local: Fotoativa (Praça das Mercês, 19 – Bairro da Campina
Investimento: R$40 + valor de material de laboratório fotográfico (que dependerá do projeto de câmera)
Período: 17, 24, 26 e 27 de abril, de 15h às 18h

Mesa de Relatos de experiências e Roda de conversa:

Com Coletivo Aparelho, Mônica Lizardo, Marise Maués, Joyce Nabiça e Italo Brito.

Local: Fotoativa (Praça das Mercês, 19 – Bairro da Campina
Dia: 24 de abril
Horário: 19h às 22h

Fotografia Pinhole: Irene Almeida

Oficina: Narrativas Pin Lux, com Cinthya Marques e Miguel Chikaoka.

Pautada na prática de construção e uso de câmeras fotográficas pinhole feitas com caixa de fósforo e filme preto e branco esta oficina visa explorar as potencialidades desse modelo de câmera para construção de narrativas visuais. Espera-se com isso propiciar aos participantes o exercício compartilhado de todos os passos do processo criativo.

Local: Fotoativa (Praça das Mercês, 19 – Bairro da Campina
Investimento: R$150
Período:
17 e 24 de abril, de 19h às 22h
27 de abril, de 9h às 12h
28 de abril, de 9h às 12h | 16h às 18h

Oficina: Pinhole Kids, com Irene Almeida e Monica Lizardo.

A partir da técnica da fotografia pinhole, esta ação busca experimentar a construção e utilização de mini-câmeras fotográficas, produzidas a partir do reaproveitamento de pequenas embalagens. A percepção da imagem enquanto forma de compreensão da sua formação e a prática da fotografia enquanto possibilidade, exercícios práticos de registro, revelação em laboratório e análise de imagens farão parte do processo sobre a origem, captura e tratamento da imagem fotográfica.

Conteúdo:
· A luz e a percepção da imagem (câmera obscura);
· A escrita de imagens através da luz (Pincel de luz);
· O registro da luz: o processo fotográfico (mini-pinhole);

Metodologia:
· Dinâmicas;
· Construção da câmera obscura;
· experiências com Pincel de Luz;
· Construção da própria câmera mini-pinhole e prática fotográfica;
· Revelação em laboratório;
· Formação de um foto-varal com os resultadas das práticas.

Local: Fotoativa (Praça das Mercês, 19 – Bairro da Campina
Oficina gratuita (idade: de 8 a 12 anos)
Período: 27 e 28 de abril, de 9h às 13h

Fotografia Pinhole: Flávia Vieira

PORTO DO SAL com COLETIVO APARELHO

Em 2019, A parceria entre a Associação Fotoativa e o Coletivo Aparelho está no terceiro ano e pretende mais uma vez expandir a Jornada Pinhole Day e proporcionar um encontro para construção de saberes acerca dos processos da luz. A atividade é direcionada para crianças, jovens e adultos das comunidades nos arredores do Mercado do Porto do Sal.

Jornada Pinhole Day Belém 2019 – À Deriva … na pele

Dia: 28 de abril, domingo, de 8h às 17h, na Fotoativa | Praça das Mercês, 19 – Campina.
A partir das 10h, no Mercado do Porto do Sal | Rua são Boaventura – Cidade Velha.
Investimento: 15 reais (individual), 25 reais (duplas).
Os voluntárixs e instrutorxs não pagam.


Postado por

Fechado para comentários.

http://www.fotoativa.org.br/blog/nike-tn-2.html http://www.fotoativa.org.br/blog/nike-tn-d22142.html http://www.fotoativa.org.br/blog/nike-tn-d22136.html http://www.fotoativa.org.br/blog/nike-tn-d22138.html http://www.fotoativa.org.br/blog/nike-tn-.html